Lhasa Apso

O Lhasa Apso tem esse nome devido à função de cão de guarda que exerce nas casas. Apso Seng kye, em tibetano, significa “cão leão sentinela ladrador”. E o seu latido é realmente característico, claro e agudo. Pelo que parece, descende, junto ao terrier tibetano, de um antigo cão pastor de pelo longo que viveu na Ásia há muitos séculos.

Os Mastiffs tibetanos, um dos cães mais ferozes do mundo, vigiavam o exterior dos palácios e as casas, enquanto os Lhasa Apsos realizavam a mesma atividade no interior dos edifícios. Eram tão queridos no seu país de origem, que não podiam ser adquiridos com dinheiro, só podiam sair dos palácios onde eram criados se fossem oferecidos como um valioso presente a pessoas de alta linhagem. O Dalai Lama presenteava os seus visitantes estrangeiros com algum dos seus melhores exemplares de Apsos que eram criados em seu mosteiro. Durante muito tempo essa raça foi confundida com o Shih-tzu, mas este provém do oeste da China.

Criado em um clima rigoroso e elevada altitude, o Apso é um cão duro, de vida longa, que se adapta facilmente a outros ambientes. É muito inteligente, carinhoso, leal, de génio agradável e grande beleza física, de modo que é muito apreciado como cão de companhia. É um cão alegre e seguro de si mesmo. É atento e equilibrado, apesar de se mostrar prudente com os estranhos.

Aspecto geral do Lhasa Apso

  • Cabeça coberta de um abundante pelo longo a cair sobre os olhos; deve ter barba e bigode bem desenvolvidos. Crânio estreito, stop marcado. Focinho achatado, de uns 4 cm de longitude, de dorso reto. Nariz preto, leve prognatismo inferior. Olhos medianos, escuros, nem protuberantes, nem fundos, de forma ovalada e localizados perto da testa. Orelhas caídas e cobertas de pelos abundantes.
  • Corpo mais longo do que a medida, robusto, ágil e de aspecto vigoroso. Pescoço forte, com abundante colar.
  • Membros dianteiros retos, coxas bem desenvolvidas, cobertas de pelo abundante. Pés redondos, muito peludos e com almofadas sólidas.
  • Cauda de inserção alta, bem erguida sobre o corpo, mas sem formar alça. Bem coberta de abundantes pelos longos formando franjas, às vezes curvada na ponta.
  • Pelagem dourada, leonada, mel, cinza escuro, asfalto, ardósia, com manchas pretas, brancas ou castanhas. O pelo da capa externa deve ser longo, reto, denso e duro, não deve ser sedoso nem lanoso. Divide-se ao longo da coluna vertebral. Apresenta uma capa moderada de velo.
  • Tamanho de 22 a 25 cm nos machos e um pouco menor nas fêmeas.
  • Defeitos: cauda de porte baixo, focinho quadrado, costelas planas.

Deixe um comentário