O período de adaptação de um cão adotado

,

Quando decidimos adotar um novo companheiro, a nossa escolha vai mudar por completo o mundo desse peludo sortudo.

Mas devemos fazer um pequeno exercício de empatia e nos colocarmos  no lugar do cão: de forma repentina, todas as rotinas, o seu ambiente e os seus companheiros mudarão, e não terá ideia do que está a acontecer nem do que acontecerá no dia seguinte; se o cão vem de um canil, a troca é ainda maior: vai passar de um canil desconfortável ao ar livre para o calor e conforto de uma casa, já não terá que partilhar espaço e comida com outros tantos cães, certamente nunca  teve uma rotina de passeios diários ao exterior ou mesmo é possível que nunca terá passeado com trela e coleira na sua vida.

A maioria das trocas que acontecem com a adoção são trocas para melhor, mas apesar disso implica uma enorme quantidade de stress para o animal, que tem que se adaptar de repente a um mundo novo para ele.

Os primeiros dias em casa

Durante os primeiros dias da chegada do nosso novo cão, temos de ter especial paciência e compreensão com ele. Dependendo do animal e das suas experiências no passado, pode que pareça extremadamente ativo e sobrexcitado, ou pelo contrário que pareça distante e tímido, seja qual for o caso, é importante fornecer-lhe um ambiente de relaxamento e calma que precisa para enfrentar corretamente esta nova fase da sua vida.

Devemos deixar-lhe o seu espaço, que possa mexer-se livremente pela casa e escolher ele próprio se quer permanecer perto de nós, não devemos sufocá-lo nem dar-lhe excesso de atenção. Se há espaço onde não queremos que entre, é aconselhável restringir-lhe o acesso fechando portas ou colocar cercas antes de ir atrás dele repreendendo-o o tempo todo, temos de evitar gritos e castigos, assim como também não é bom saturá-lo com ordens e exigências tão cedo. O stress afeta o sistema cognitivo dificultando a aprendizagem, depois quando o cão esteja adaptado teremos todo o tempo para educá-lo e ensiná-lo através de treinamento e paciência.

Nos primeiros dias é muito importante manter umas rotinas marcadas para que o cão se habitue ao nosso horário e a sua nova rotina de passeios, assim será mais fácil que saiba fazer as suas necessidades na rua no caso de que ainda não tenha aprendido. Também não é bom que venham muitas visitas, ou leva-lo de casa em casa para apresentá-lo aos nossos amigos e família, já teremos tempo para as apresentações no futuro. Os passeios terão de ser relaxados, que cheire e explore o seu novo ambiente com tranquilidade e ao seu ritmo, e não devemos forçar-lhe a aproximar-se das coisas que lhe amedrontam, pode que não tenha visto nunca antes um autocarro ou uma criança a andar de bicicleta e terás que dar-lhe tempo e ajudar-lhe a habituar-se de forma gradual aos novos estímulos.

Conhecendo o nosso novo amigo

Cada cão tem os seus próprios gostos e “manias”, apesar de termos tido outros peludos anteriormente é aconselhável levar o nosso tempo em observar e aprender do nosso novo companheiro: coisas que ele gosta, aquelas que o deixam nervoso, que brinquedos lhe divertem mais, onde prefere que lhe arranhem e onde lhe incomoda, etc. Seus sinais comunicativos são amplos e variados, é questão de prestar atenção. Quando o animal peça carinho podemos dar-lhe, mas caso contrário teremos que esperar o  tempo que for necessário e não oprimi-lo.

Desta maneira, ele deve conhecer-nos e devemos esforçar-nos em transmitir-lhe segurança e confiança para que veja por ele próprio que estar ao nosso lado seja agradável e decida ficar perto de nós por vontade própria. É muito importante não deixar solto o nosso cão em um lugar aberto até que não estejamos seguros de que virá a nossa chamada, seria muito perigoso para ele se saísse correndo sem controlo atrás de outro cão assustado por algum barulho. É bastante frequente ouvir de cães que se têm perdido quando os tinham adotado poucos dias atrás, como não conhecem bem o ambiente  e se desorientam facilmente, são incapazes de voltar a casa.

A tranquilidade de um novo lar

O nosso companheiro merece um bom descanso depois de uma experiência tão intensa como estar com uma nova família, normalmente se aconselha um período mínimo de 15 dias, mas dependendo do animal pode precisar de meses ou mesmo anos para se adaptar se a sua vida anterior tiver sido muito dura.

Um cão abandonado pode vir com diversos traumas e problemas, desde ansiedade pela comida se tem passado muita fome, carência de hábitos higiénicos corretos se esteve fechado numa jaula muito pequena sem nunca sair, ou medos exagerados com as pessoas ou outros animais, entre outros muitos medos.

O verdadeiro caráter do animal pode que não se demostre até passar o período de adaptação, as vezes nos primeiros dias podemos achar que o cão não tem problema algum e é possível que se surjam depois de uns dias ou semanas. Também poderia acontecer que no início surgissem problemas de comportamento que apenas sejam consequências do stress do momento e se resolvam depois que o cão se calmar e adaptar. É muito aconselhável contar com a ajuda e conselhos de um bom educador canino que possa avaliar a situação de forma correta, e no caso de existirem mais problemas que precisem de uma modificação de comportamento podemos resolvê-los de forma mais adequada para o animal antes que piorem.

Ajudando-o a ultrapassar a fase inicial de forma correta, proporcionando-lhe calma, segurança e confiança, assim como as ferramentas e tempo necessário para reduzir o stress e que se adapte ao seu novo ambiente o melhor possível, fortalecemos as bases para uma agradável e satisfatória convivência no futuro com o nosso companheiro.

« Anterior

Gravidez psicológica ou Pseudociese

Diarreia no cão

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.