O que fazer quando um animal de aquário de água salgada fica doente?

Animais inferiores

Se as condições ambientais no aquário são boas, as doenças são muito pouco frequentes nos animais inferiores. Contudo é muito importante observar algumas regras.

  • Se as temperaturas da água superam os 30 °C ver-se-á afetada a sínteses da cal das madreporas. Além disso, morrem as algas simbióticas que vêm nos tecidos do coral (zooxanthella), assim como os corais.
  • Os crustáceos mudam frequentemente de concha. Para construir uma concha nova, a água deve conter de 400 a 450 mg/l de cálcio; a dureza de carbonatos tem que ascender de 8 – 10° dKH.
  • Se mesmo vivendo em condições ótimas o animal inferior fica doente, é necessário comprovar se existem parasitas externos. Em algumas ocasiões, estes parasitas podem ser muito pequenos, e somente mostram atividade durante a noite.

As planarias são helmintos brancos ou vermelhos, aproximadamente 5 mm de comprimento. Soltam uma substância viscosa com a qual podem estragar os artrozoários do mar, os corais, etc. Estes vermes eliminam-se do aquário aspirando-os com um tubo. Às vezes é útil enfocar pela noite luz com uma forte lanterna de bolso no aquário: as planarias acodem à luz e a sua eliminação será mais fácil. Examine muito bem os animais inferiores que deseje comprar: Se têm pequenas manchas ovaladas vermelhas acastanhadas é provável que estejam infectados por planarias.

Os anelídeos polycaethos são necrófagos, mas às vezes dedicam-se a comer discosomas ou madreporas. Também apanham a presa, lesionando os animais sedentários com os seus órgãos de presa afiados. É possível atraí-los com uma isca de carne de peixe e apanhá-los. Estes anelídeos são ativos, sobretudo durante a noite, assim que deveria caçá-los no escuro. Tenha cuidado de não tocá-los, já que as cerdas se podem romper e produzir infeções na pele.
Os anelídeos polycaethos pequenos escondem-se de dia no fundo e podem eliminar-se facilmente, ao remover uma grande parte do chão (entre um 30 y 50 %) com o aspirador e uma lavagem com água doce. Na maioria dos casos, este procedimento, que pode aplicar ocasionalmente, reduzirá suficientemente o número de estes anelídeos.

Muitos caracóis alimentam-se de anémonas marinas, corais, etc. No aquário de corais de recife deveria remover todos os caracóis cuidadosamente com pinças. Alguns caracóis, tanto os de concha como os que não a têm, alimentam-se exclusivamente de animais inferiores sedentários. 

Alguns tipos de crustáceos agressivos, como por exemplo os camarões (diversas espécies de Saron), podem literalmente rasgar as anémonas-do-mar. Estes animais com atividade noturna aspiram-se com um tubo, ou se eliminam com uma pinça.

As doenças parasitárias produzidas por microrganismos (bactérias, organismos unicelulares) aparecem praticamente no caso de haver existido uma ferida prévia produzida por substâncias químicas (por exemplo, ozono, água oxigenada, fosfatos, etc.), e não se observam praticamente nunca em aquários bem cuidados. Não é possível lutar contra os parasitas mencionados com medicamentos, dado que estes naturalmente não podem discernir entre os animais inferiores “desejados” e “não desejados”.

Peixes

Por outro lado, as doenças que afetam os peixes podem combater-se eficazmente com os tratamentos de SERA. O perigo de que se desencadeie uma doença pode reduzir-se consideravelmente ao observar as condições de cuidado ótimas e fornecer regularmente aos peixes os preparados vitamínicos SERA fishtamin e SERA activant. Recomendamos aplicar umas gotas de SERA fishtamin à comida imediatamente antes de fornecê-la, e permitir que esta se impregne mais ou menos por um minuto. No entanto, em caso de que se declare uma doença em algum momento, os tratamentos de SERA serão uma ajuda segura e confiável.

A seguir enumeramos as doenças mais importantes que afetam os peixes de água salgada e o seu tratamento. A doença produzida pelo Oodinium ocellatum (doença dos peixes coralíferos) combate-se eficazmente SERA oodinopur. Importante observar as instruções de utilização. SERA oodinopur contêm cobre, por tanto não pode ser utilizado num aquário onde vivam animais inferiores.

Os ciliados Cryptocarion irritans são parecidos com os parasitas de água-doce  Ichthyophthirius, por isso eles têm também o nome de “íctio de água-salgada”. Os sintomas são pequenos pontos brancos de um diâmetro de até um milímetro e a forte tendência dos peixes a esfregar-se. O Cryptocarion combate-se com SERA costapur, sempre de acordo com as instruções de utilização. SERA costapur é perigoso para alguns animais inferiores (por exemplo, madreporas, caracóis e camarões), e por precaução somente deve ser aplicado nos aquários em quarentena.

As doenças bacterianas podem manifestar-se de diferentes formas. Entre os sintomas mais importantes temos o aspeto mate da pele e o apodrecer das barbatanas. O tratamento de doenças bacterianas deve ser realizado com SERA baktopur ou com SERA baktopur direct, sempre tendo em atenção as instruções.

Tendo em consideração que muitos animais inferiores não toleram estes cuidados, o tratamento deve levar-se a cabo num aquário de quarentena.

Quando passam por uma doença, os peixes debilitam-se consideravelmente. Depois de tratar as doenças deve levar-se a cabo, sem falta, um tratamento vitamínico com SERA fishtamin y/o SERA activant, para fortalecer os peixes. Recomenda-se aplicar algumas gotas de SERA fishtamin nos alimentos imediatamente antes de dar aos peixes, e permitir que se impregne por aproximadamente um minuto.

Ao utilizar medicamentos, também se pode afetar as bactérias úteis. Por essa razão, depois da aplicação de um medicamento deverá utilizar-se o SERA ammovec, seguindo as instruções.

Depois dos tratamentos, SERA super carbon elimine os resíduos de medicamentos da água.

A existência dos peixes e camarões “limpadores” ajuda a prevenir os ectoparasitas. Alguns corais urticáceas (por exemplo, os corais com forma de cornos de cervo) têm um efeito positivo nas doenças dos peixes. 

As medidas mais importantes para prevenir as doenças são manter a água em boas condições, proporcionar uma alimentação variada, assim como um fornecimento adequado de vitaminas.

Deixe um comentário