PIF: Peritonite infeciosa felina

A Peritonite Infeciosa Felina ou PIF é uma doença muito grave com uma alta percentagem de morte em gatos. Acredita-se que é causada por uma mutação do coronavírus com uma alta virulência. Normalmente, o sistema imunológico é capaz de combater este vírus, mas em ocasiões não acontece assim e é então quando dá lugar à peritonite. O PIF invade e cresce nos glóbulos brancos causando uma forte inflamação nos tecidos e grandes problemas respiratórios.

Na atualidade, não há uma vacina efetiva contra esta doença e o desenlace costuma ser fatal, sendo a causa mais frequente de morte por doença infeciosa em gatos.

Taxa de incidência 1 entre 5000 gatos domésticos.

Como se transmite a Peritonite Infeciosa Felina?

Os gatos contagiam-se ao inalar ou ingerir o vírus, normalmente através das fezes, mas também pode ser mediante objetos contaminados como os comedouros e bebedouros. A infeção costuma acontecer em sítios onde convivem muitos gatos, geralmente em colónias da rua, canis ou criadores não controlados; mas também acontece em gatos domésticos que têm acesso ao exterior e raramente nos que não saem de casa.

A maioria das vezes, os gatos são infetados pelo coronavírus felino, mas não chegam a desenvolver PIF; de facto, são bem poucos os que o fazem. A exposição ao vírus pode provocar ligeiras diarreias e não chegar a produzir nenhum outro sintoma, mas o gato pode ser portador e transmiti-lo a outros gatos nos que aconteça mutação e produzir o PIF. As possibilidades de mutação do coronavírus aumentam nos gatos com um sistema imunológico deficiente, em gatos muito jovens ou, pelo contrário, em gatos idosos.

Fatores que parecem influenciar no desenvolvimento de PIF:

  1. Idade: a doença é mais comum em gatos jovens
  2. Resposta imune ineficaz: devida a uma má nutrição
  3. Situações stressantes: mudanças, visitas ao veterinário, doenças
  4. Genética: os gatos de raça têm uma maior predisposição a desenvolver PIF
  5. Entorno: os gatos caseiros que nunca saem à rua, nem entram em contato com gatos que costumam sair, têm uma probabilidade muito baixa de contágio

Quais são os sintomas do PIF em gatos?

Os sintomas da Peritonite Infeciosa Felina dependem dos vasos sanguíneos afetados e de se for aguda ou crônica. Pode ser desenvolvida de duas formas, ambas igual de graves: a efusiva ou húmida e a não efusiva ou seca. 

PIF Efusiva (húmida): é a mais comum (60-70% dos casos) e a que avança mais rápido. Trata-se da forma aguda da doença e cursa com:

  • Acúmulo de líquido no abdome ou no peito
  • Abdome inchaço
  • Tórax inchado
  • Edemas
  • Dificuldade para respirar

PIF Não efusiva (seca): É a forma crônica da doença. Neste caso não se acumula líquido, mas acontece com problemas neurológicos. Os sintomas que podem surgir são:

  • Perda do apetite
  • Perda de peso
  • Diarreia
  • Febre
  • Mucosas amarelas (icterícia)
  • Manchas castanhas e lesões nos olhos
  • Pelo em mau-estado
  • Dificuldade para caminhar e manter-se de pé
  • Tremores
  • Parálise

Diagnóstico da Peritonite Infeciosa Felina

O PIF diagnostica-se mediante um exame de sangue no qual se medem valores como a globulina, os leucócitos, os anticorpos contra o coronavírus e o nível de proteína AGP. Também se examinam os olhos e o sistema nervoso. Além do mais, podem realizar-se radiografia e ecografia para detectar líquido na cavidade abdominal ou torácica, assim como análise mediante uma punição. 

Esta informação ajuda ao veterinário a determinar se o teu gato padece da doença; contudo, o diagnóstico definitivo apenas pode ser realizado mediante biópsia ou após a morte do cão.

Qual é o tratamento do PIF nos gatos?

O Peritonite Infeciosa Felina não tem cura, mas podem tomar-se algumas medidas para mitigar os sintomas e melhorar o bem-estar e a qualidade de vida do gato:

  • Boa alimentação e complementos nutricionais que aportem uma dieta nutritiva rica em vitaminas e minerais
  • Suprimir a resposta imunitária com corticoides
  • Reduzir a carga viral com antivíricos
  • Controlar possíveis infeções secundárias com antibióticos
  • Estimular o apetite e manter a massa muscular com esteroides anabólicos

Vacina – Prevenção do PIF em gatos

Há uma vacina que se administra via nasal, mas a sua eficácia é duvidosa e não é recomendável. Portanto, a melhor prevenção é o controlo de gatos infetados e a higiene. Também é importante que, se deixares sair o teu felino ao exterior, ou se relacionar com outros gatos, que seja em uma zona controlada e com gatos saudáveis.

Como posso evitar que o meu gato contraia PIF?

Medidas que reduzem o risco de Peritonite Infeciosa Felina:

  • Evitar o stress, que afeta as defesas
  • Controlar os parasitas
  • Não vacinar e castrar no mesmo dia
  • Não juntar mais de cinco gatos na mesma casa
  • Manter uma ótima higiene
  • Proporcionar pelo menos uma bandeja higiénica por cada dois gatos
  • Eliminar os resíduos todos os dias e trocar a areia frequentemente
  • Desinfetar bem a caixa de areia
  • Separar o máximo possível a caixa de areia da zona de alimentação

Há outro tipo de doenças que também podem afetar o teu gato e que é necessário conhecer para que possas vaciná-lo e evitar maiores complicações como as doenças respiratórias em gatos, infeções urinárias ou a Leucemia felina.

Recorda que a melhor maneira de evitar doenças será sempre uma boa higiene e a vacinação.  Mantém o plano de vacinação do teu gato em dia.


« Anterior

Plantas Vivas no aquário

Ração 100% natural

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.