West Highland Terrier

West Highland Terrier

Mais de 300 anos atrás era conhecido como uma variedade de pelo branco do Cairn Terrier, com o que coincide nas suas caraterísticas morfológicas, ou do Scottish terrier, mas os aficionados modernos o selecionaram como um tipo intermédio entre ambos.

O West Highland Terrier é originário de Argyllshire, na Escócia, limítrofe com o lugar de origem do Cairn, por tanto não seria estranho que tenham uma origem comum. Conhecido familiarmente com o nome de Westie, distingue-se principalmente do Cairn pela sua pelagem, que é totalmente branca, ao contrário do Cairn que é cor canela e nunca branca. Esta cor está intimamente ligada à sua região de origem. Efetivamente, devido a certas mutações por causas desconhecidas, existem em Agyllshire muitos tipos de animais brancos que não se encontram em outras regiões, tais como as raposas, lebres e galos. Dessa maneira não é de estranhar que tenham surgido também cães brancos.

No século XIX os criadores eliminavam os cachorros brancos, até que a família Malcolm de Portalloch os começou a selecionar especialmente, já que consideraram que esta cor era útil para diferenciar os cães dos outros animais durante a caça e para localizá-los facilmente nas Highlands, pela cor cinzenta das rochas e do solo.

O Westie é um cão pequeno, robusto e excelente caçador, mas o seu caráter faz com que seja um bom cão de companhia, pois é sério, esperto e valente.

Aspeto geral do West Highland Terrier

  • Cabeça coberta de abundante pelo e com ângulo reto no pescoço. Crânio ligeiramente arqueada, stop muito marcado com leve fenda entre os olhos. Focinho de comprimento algo maior que desce da cabeça até os olhos, e diminui gradualmente até o nariz. Nariz preto, maior. Mandíbula curta, poderosa, bem fechada, mordida em tesoura, mas se tolera a mordida tipo pinça; dentes grandes. Olhos separados, médios, ligeiramente afundados no crânio, cor o mais escura possível, e olhar inteligente e penetrante. Orelhas pequenas, terminadas em ponta aguda, duras e erguidas, com pelo curto, liso e suave.
  • Corpo compacto. Pescoço comprido e musculoso. Linha dorsal direita. Lombo reto, largo e robusto, peito profundo. Costelas bem arqueadas.
  • Extremidades fortes, musculosas, curtas cobertas de pelo curto (nas anteriores), duro e denso. Pernas musculosas, movimento da parte traseira bem desenvolvido, potente e solto.
  • Pés anteriores maiores que os posteriores, redondos, com pelo curto e duro, com sola grossa, preferivelmente preta, assim como as unhas.
  • Cauda de 12,5 a 15 cm de comprimento, com pelo duro, sem franjas e o mais reto possível.
  • Pelagem branca pura brilhante.
  • Tamanho de 28 cm nos machos e 25 cm nas fêmeas.
  • Defeitos: cabeça elevada estendida para a frente. Má oclusão da mandíbula. Olhos volumosos e de cor clara. Orelhas com ponta redonda e largas, grande e grossas, com demasiado pelo. Jarretes bovinos, não angulados ou débeis. Movimento posterior rígido ou amplo. Cauda demasiado longa ou amputada.

SOBRE O AUTOR

Miriam Zazo

Ajudante Técnico Veterinário especializada em etologia canina. Tiendanimal me permite trabalhar no que mais me apaixona: o mundo animal. Consigo conciliar o meu trabalho com voluntariados em protetoras, santuários, reservas e qualquer evento ou atividade relacionada. Tenho participado de diversos seminários e cursos relacionados com a educação canina, as aves, a primatologia e muito mais. Desfruto a aprender cada dia mais destes incríveis companheiros com os que temos a sorte de conviver.

Deixe um comentário