Como domesticar uma iguana

Como domesticar uma iguana

Se tiveres uma iguana pela primeira vez, estás por descobrir um mundo novo no que se refere a ter animais de estimação. Descobrirás que os répteis não são tão sociáveis por natureza, como um cão, os gatos ou os pequenos roedores. Eles não têm demasiado interesse em interagir com os humanos, de facto costumam ter medo. Mesmo assim, com muita paciência e perseverança podes conseguir domesticar a tua iguana para que desfrute com a tua presença e fique feliz ao te ver.

É muito importante que tenhas a certeza de que o terrário tem as condições de temperatura, humidade e iluminação necessárias para que a tua iguana se desenvolva com vitalidade. Se algum destes fatores não está como deveria, o mais provável é que ela fique sonolenta, perca o apetite e adoeça, o que faria inútil qualquer conselho sobre domesticação. Estuda também todo o referente à alimentação para que não lhe falte nada e possa crescer cheia de saúde.

De certeza escolheste uma iguana sadia, de cor verde saudável, bem ativa, alerta e com bom apetite. Ela deve apresentar alguma reação quando te aproximas, como por exemplo, olhar, levantar-se, expor a dobra de pele sob a sua garganta. Uma iguana recém-adquirida que não responde de maneira alguma está doente, muito estressada ou deprimida com certeza absoluta. É muito importante que a leves a um veterinário especialista na primeira semana, junto com uma amostra de matéria fecal. Os parasitas são muito frequentes e é realmente simples eliminá-los.

Uma vez que a tua iguana estiver realmente saudável e o seu terrário em condições podes começar a te relacionar com ela para tentar criar um vínculo de confiança entre os dois. Quanto menor for, melhor, pois será mais fácil de manipular e domesticar a tua iguana.

Conselhos para domesticar a tua iguana

No geral, as iguanas estendem a dobra de pele sob o pescoço ao te ver; esta é uma atitude de defesa ou de agressão. Se estiver aborrecida costumam movimentar a sua cabeça em um vaivém, abrir a boca e agitar o rabo.

Se apenas estende a dobra, então podes tentar tocar o animal. É melhor que não levantes a tua iguana no início, apenas coloca a tua mão à sua altura dentro do terrário em um canto afastado e logo aproxima-a com um movimento horizontal. Enquanto isso fala com voz tranquila e suave. Se te deixar, podes fazer carícias na cabeça ou também oferecer-lhe uma folha terna, como o dente-de-leão. Nunca aproximes a tua mão desde cima, pois assim atacam alguns predadores e se assustam muito. Repete este procedimento por uns dias ou semanas, segundo a reação da tua iguana. Quando se aperceber de que não tentas magoá-la e não se assustar, podes levantá-la com cuidado. Logo, repete este processo todos os dias durante um tempinho para domesticá-la.

É importante que tenhas tranquilidade e firmeza.  Se ela te assustar com as suas demonstrações aprenderá rapidamente o que fazer para dissuadir-te e o fará cada vez com maior intensidade até tornar-se agressiva. Uma iguana de 30-45 cm não pode fazer muito dano, então não deves ter medo. Por outro lado, não a levantes se luta demais; ficaria mais estressada e terás que apertá-la para segurá-la, o que não é nada agradável para ela. Se fugir, não a apanhes do rabo, pois poderia perdê-lo. Procura levantá-la em um ambiente fechado, seguro e sem esconderijos dos quais logo não possas retirá-la. Assim, se ficar solta não terás problema para apanhá-la novamente com suavidade.

Pode tomar bastante tempo até que se aperceba de que as tuas intenções são boas e não a magoarás. Para domesticar uma iguana deves ter muita paciência e tentar todos os dias. Logo verá que quando o tiveres conseguido será muito mais fácil levantá-la e fazer-lhe carícias. Sempre fala com ela suavemente, não grites. As iguanas podem aprender algumas palavras, como “não” ou “mal”, principalmente se as dizeres em um outro tom de voz. Também reconhecem a nossa linguagem corporal, de modo que podes fazer sinais visuais enquanto falas.

Aprende a reconhecer o seu estado de ânimo. Os movimentos rápidos de cabeça, agitação do rabo e a boca aberta são sinais de mal-estar e agressividade. Enquanto for pequena isto não deve deter-te se tiveres que apanhá-la, mas cuidado com a sua boca. Uma iguana pequena não poderá magoar-te demais e deve acostumar-se a que a apanhes. Se te morder, não retires o teu dedo de um puxão porque os dentes são muito afiados e podem fazer-te um corte. Melhor espera que abra a boca para colocar o teu dedo a salvo. Logo lava e desinfeta muito bem a zona. Por outro lado uma iguana adulta pode magoar-te sim; por isso é tão importante domesticar a tua iguana desde cedo. Pensa que terás que levantá-la em muitas ocasiões, para limpar a jaula, para dar-lhe medicação, levá-la ao veterinário ou retirá-la da água para trocá-la. Além disso, se for dócil poderás sacá-la para apanhar sol ou passear pelo jardim ou no quarto e isto lhe resultará muito gratificante.

Uma dica muito boa para quando tiveres a tua iguana em braços e esta não estiver muito conforme é mexer-te para os lados lentamente, como se fosse um bebé. Isto parece relaxá-los muito e conseguirás com que se acalme. Se decidires soltá-la num quarto procura não persegui-la para apanhá-la novamente. Isto a assustaria e seria um retrocesso na relação. Sempre podes recorrer às guloseimas saudáveis para que acuda a ti ou para premiá-la quando não for agressiva.

Domesticar uma iguana leva tempo e paciência. Levará pelo menos 3 meses até conseguir com que ela não se assuste e tu possas confiar nela. Deves conseguir, pelo menos, poder levantá-la cada vez que quiseres sem que ela te agrida. Cada iguana tem uma personalidade diferente, de modo que tens que aprender a conhecê-la para aplicar os métodos mais apropriados. Com paciência e um pouco de inteligência podes conseguir que a tua iguana seja um animal afetuoso, confiável e alegre que desfrute da tua companhia.

Deixe um comentário