O que tenho de fazer para que o meu gerbo aceite um novo?

O que tenho de fazer para que o meu gerbo aceite um novo?

Embora os gerbos sejam animaizinhos sociais e possam viver bem em grupos, não podes simplesmente pôr um novo membro na gaiola e esperar que não haja conflitos. Cada indivíduo tem o seu território delimitado e luta para o manter, pelo que é preciso um período de adaptação para conseguir que aceite um novo parceiro na sua gaiola.

Há casos nos que as apresentações são mais fáceis e rápidas. Quando ambos os gerbos são menores de 2 meses têm tanta curiosidade e vontade de brincar que não ficam muito preocupados pelo território. Aceitam o novo parceiro sem mais e tornam-se “amigos”. É habitual também que uma fêmea pequena seja bem aceite por um macho maior.

Fora destas situações é necessário ter alguns cuidados antes de juntar os novos colegas de gaiola. É muito importante observar de perto os primeiros encontros para poder separá-los perante os primeiros sinais de agressividade ou hostilidade.

diferentes métodos para fazer as apresentações:

-Separador dentro da gaiola: se a gaiola for bastante grande, coloca um separador no meio de forma que cada um tenha o seu espaço próprio, mas ao mesmo tempo estejam em contato bastante próximo.

O separador pode ser do mesmo material da gaiola ou podes também construí-lo tu mesmo com uma malha metálica bem sujeita às barras da gaiola. Se tens um tanque de vidro podes colocar a malha de arame diagonalmente para se sustentar nos ângulos.

-Uma gaiola dentro de outra: outra forma de conseguires o mesmo resultado é colocar uma gaiola pequena dentro de outra maior. Este método tem a vantagem de que resulta anti-escape, mas repara na separação entre as barras, já que não devem permitir que os animaizinhos se mordam.

-Usar duas gaiolas contíguas: cada gerbo está na sua gaiola (não funciona para tanques de vidro). As barras devem estar bem juntas para que os animaizinhos tenham contato, mas sem se magoarem.

Antes de começar é importante lavar bem as gaiolas e usar algum neutralizante de odores para eliminar qualquer rastro que possa intimidar o gerbo novo. Põe suficientes aparas, água e comida e algum lugar para se ocultar, mas tira os brinquedos, rodas e qualquer elemento que seja uma distração. Desta forma a adaptação é mais rápida.

No início serão agressivos, mas com o passar dos dias aprenderão a tolerar-se e não ficarão incômodos com a presença do outro. É importante trocar os gerbos de um espaço ao outro várias vezes para se habituarem ao cheiro do futuro parceiro. Quando vires que descansam juntos, um em cada lado da parede que os separa, chegou o momento de os juntar. Isto pode levar um par de dias ou mais alguns, segundo a personalidade dos gerbos, mas se tiveres paciência, conseguirás que se habituem.

Recorda sempre supervisionar os primeiros encontros. É normal que no início sejam ansiosos e cheirem um ao outro, mas se vires sinais de agressividade é melhor separá-los e voltar a tentar outro dia. Usa uma luva grossa para não receber uma mordida. Se vires que estão a lamber e limpar um ao outro sem ficarem assustados, é provável que se deem bem. Deverás observá-los durante um par de horas antes de decidires se o encontro teve sucesso.

Há poucos casos nos quais nunca conseguem conviver, mas se tens muita paciência o mais provável é que consigas que os teus gerbos convivam em paz.

Dra. Isabel Iglesias

Deixe um comentário