Problemas de micção em gatos

Estudos demonstram que entre 10 e 24% dos gatos apresentam algum problema de micção em algum momento da sua vida. Isto representa um grave problema de convivência se não sabemos como agir desde o primeiro momento para ajudar ao nosso gato a recuperar o hábito.

Como quase tudo na vida, é necessário abordar esta circunstância desde vários pontos de vista, todos eles complementários entre si. Se o animal, principalmente no caso dos machos, não estiver esterilizado, talvez seja o momento de realizar esta intervenção, já que a marcação com urina é um dos sinais de que o animal atingiu a maturidade.

Gatos esterilizados

Se o nosso gato esterilizado sempre foi muito limpo e, de repente, apresenta problemas de eliminação fora da sua bandeja higiénica, sem que tenham acontecido mudanças aparentes no seu entorno (mudança de domicílio, entrada de um novo animal ou pessoa na vivenda, nova bandeja ou tipo de areia…) o mais recomendável é consultar com o veterinário, já que a presença de dor durante a micção, devido a patologias urinárias como cálculos ou infecção, pode provocar que o gato associe a bandeja de areia com um lugar desagradável pela dor sofrida, e procure outros lugares na casa.

Nestes casos é mais provável que o gato adote uma posição concreta durante a eliminação, que minimiza o desconforto que sofre, que é denominada antiálgica. Se temos suspeitas podemos usar produtos como as areias de sílica para as bandejas sanitárias com indicador de saúde para medir o pH. Contudo, se o resultado é positivo ou percebes que o teu gato vá frequentemente à caixa de areia, adota uma posição esquisita, deposita umas poucas gotas e/ou mia durante o processo, está inquieto e, de repente, o perdes de vista durante muito tempo, é hora de consultar urgentemente com o teu veterinário.

Tampouco devemos descartar a possibilidade de que, assim como acontece como os humanos, o nosso gato pode sofrer algum tipo de doença como hipertireoidismo, diabetes, doenças hepáticas ou neurológicas… que pode complicar ou provocar eliminação inadequada.

Bandejas sanitárias para gatos

Se o gato está corretamente esterilizado e, se o veterinário descarta doenças ou infeções, devemos revisar o entorno pelo qual o gato anda, e incidir de maneira especial no tipo de bandeja sanitária que está a utilizar. Trocamos de bandeja recentemente? Está em um lugar reservado e afastado de correntes de ar ou da passagem das pessoas? Está limpa? Aconteceu algum incidente quando o gato estava a utilizar a sua bandeja?

Como podes ver são muitas as perguntas que nos devemos fazer ante qualquer problema de eliminação inadequada. Se por exemplo o gato foi atacado por outro animal da casa ou incomodado por um membro da família, é provável que procure um lugar mais íntimo para futuras necessidades.

Se acabamos de adquirir uma bandeja fechada e o gato não está habituado, convém ter disponível uma segunda bandeja normal, enquanto aprende a utilizar a nova. São muitos os gatos que sentem medo da porta das bandejas fechadas. Obrigá-lo só fará com que rejeite o novo elemento e procure outros lugares. Se lhe damos tempo, a curiosidade natural felina fará com que descubra como funciona e aceite a nova bandeja.

No entanto, é relativamente fácil encontrar gatos que, por algum motivo desconhecido, de repente rejeitam a sua bandeja. Nestes casos, é uma boa ideia trocar o tipo de caixa de areia para descartar que se trate de um problema de preferências.

Não esqueçamos que a bandeja ideal deve ser ampla e permitir ao nosso gato dar a volta confortavelmente no seu interior.

Tipos de areia para as bandejas sanitárias

As mudanças de areia bruscas também podem causar-nos aborrecimentos. Se o nosso gato estava habituado a um determinado tipo de areia, qualquer mudança brusca pode provocar rejeição. Por exemplo, as perfumadas podem resultar demasiado intensas para o seu delicado olfato, principalmente os primeiros dias. É importante escolher uma que não resulte desconfortável como, por exemplo, as que contêm aromas suaves como pó-de-talco.

As areias aglomerantes são muito confortáveis, mas podem ficar grudadas nas patas do nosso gato, o que acaba por resultar muito desconfortável. Se não estás disposto a renunciar à comodidade deste tipo de leito, podes facilitar a vida do animal e colocar um tapete na saída da sua caixa de areia, de forma que possa limpar as patinhas e deixar aí o restante da areia.

As areias de sílica de antigamente resultavam desconfortáveis para o nosso gato devido a que o grão tinha demasiadas pontas. Atualmente, muitas marcas melhoraram muitíssimo esse aspeto e são uma opção confortável para o proprietário e aceitável para o gato.

Há muitos fatores que podem influenciar em uma mudança de conduta de eliminação do nosso gato. A chegada de um novo animal, um bebé ou uma nova pessoas em casa, uma mudança de casa ou na mobília ou decoração que distorcem a sua perceção do entorno, podem provocar estados de ansiedade que conduzem a estes problemas, ainda que, afortunadamente, não é o mais frequente. Em qualquer caso, se o animal não tem problemas de saúde visíveis e não sabemos como abordar adequadamente estas circunstâncias é hora de pedir ajuda profissional para estudar exaustivamente o caso e instaurar as medidas mais adequadas para cada caso.

« Anterior

Lagarta-do-pinheiro

Prepara o teu animal de estimação para o outono

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.