Vacinas para coelhos

Vacinas para coelhos

As doenças às que estes pequenos animais são expostos são mortais e não têm nenhum tipo de tratamento, de modo que as vacinas para coelhos são fundamentais para preveni-las.

Da mesma forma que os cães e os gatos, os coelhos também contraem doenças que colocam a sua saúde em risco. É por isso que devemos vaciná-los para prevenir e proteger o nosso animal de estimação. As vacinas para coelhos são fundamentais tanto para os que vivem no interior, como para os que vivem no exterior, cidade ou campo, já que as doenças às que esta espécie é exposta não têm tratamento e têm uma mortalidade de quase 100%.

Quais são as vacinas para coelhos e quando aplicá-las

Existem dois tipos de vacinas para coelhos, as obrigatórias e as recomendadas. Estas dependem do país em que residires, porém deves saber que duas delas são imprescindíveis para proteger o nosso coelho:

  •         Vacina da mixomatose
  •         Vacina da febre hemorrágica ou hemorragia viral

Para oferecer uma proteção eficaz é preciso seguir um plano de vacinação para coelhos a partir dos 2 meses de idade e de forma anual. O ideal é vaciná-los às oito semanas de vida contra a mixomatose e às dez semanas contra a febre hemorrágica. Sempre deves esperar no mínimo duas semanas entre a aplicação de uma vacina e de outra, sobretudo em animais de tamanho pequeno. Com um ano repete-se a vacinação e podes aplicá-las numa só dose com uma vacina combinada que age contra as duas doenças (Nobivac); lembra-te de comentar com o teu veterinário sobre as vantagens e desvantagens da vacinação espaçada ou combinada.

Quando é o melhor momento para vacinar o nosso coelho?

As vacinas para coelhos devem ser aplicadas preferivelmente a princípios da primavera. Esta é a época ideal porque no verão aumenta-se o risco de contágio. Ainda que possas vacinar uma vez ao ano o teu animal de estimação, o mais recomendado é repetir a vacina da mixomatose a cada 6 meses (primavera e outono), já que a sua eficácia vai diminuindo passado este tempo. Além disso, os coelhos que viverem no campo ou no exterior em zonas de risco poderão ser vacinados até quatro vezes ao ano. O teu veterinário recomendará o melhor plano de vacinação de acordo com o lugar onde residires ou se o coelho está ou não em contato com outros animais.

Outra das vacinas para coelhos é a da pasteurelose. Enquanto a mixomatose e a febre hemorrágica são de origem viral, muito contagiosas e mortais, a pasteurelose é bacteriana e, em caso de contágio pode ser tratada com antibióticos. É uma doença respiratória que não é perigosa e tem cura, de modo que não se costuma vaciná-los por isso.

Doenças de coelhos

  •         Mixomatose. Transmite-se através de mosquitos, pulgas ou por contato com um animal infectado. É altamente contagiosa e em quase 100% dos casos é mortal, acabando com a vida do animal em menos de 15 dias. Os seus sintomas não são facilmente visíveis: o coelho fica debilitado e come menos; de modo que só é detectada quando já está num estado avançado demais. É a vacina para coelhos mais importante, sobretudo nos que vivem no exterior ou na zona rural (ainda que seja só durante as férias).
  •         Hemorragia viral. É extremamente contagiosa e causa a morte em 3 dias. É frequente em coelhos que convivem com outros e se contagia através do contato com as fezes, entre outras formas indiretas. Este vírus fulminante produz sangramento nos órgãos internos provocando uma hemorragia, comumente primeiro no fígado e nos rins, seguidos pelos intestinos e a traqueia.
  •         Pasteurelose. Doença bacteriana de tipo respiratória que se manifesta com espirros, roncos ao respirar e mais tarde supurações mucosas pelo nariz. Ainda que existam vacinas para coelhos que a combatam, não são totalmente efetivas e não se aconselham em geral para animais caseiros. Além do mais, no caso de contrair a doença, há um tratamento simples com antibióticos, por isso não é perigosa e pode ser curada. Os principais motivos desta infecção respiratória são o stress, a poeira presente nos alimentos e o clima.

Se quiseres saber mais sobre os coelhos, dá uma olhadela em todos os nossos artigos sobre alimentação, saúde e muito mais!

Miriam Zazo

Veterinária Tiendanimal

Deixe um comentário