Calicivírus felino em gatos

Existem dois vírus que podem causar gripe em gatos e o calicivírus felino é um deles. A maioria dos casos resolve-se sem grandes complicações, mas a sua gravidade aumenta exponencialmente no caso de filhotes ou gatos com defesas baixas. Além disso, a doença pode tornar-se crónica, e nunca abandona o sistema felino. 

O que é o calicivírus felino?

O calicivírus felino é um vírus que causa um tipo de gripe nos gatos. É uma doença bastante comum, com uma contagiosidade particularmente elevada. É importante tratá-lo a tempo, pois quanto mais tarde reagirmos a ele, mais provável será que tenha consequências graves para os peludos. 

Aparece e espalha-se mais facilmente em locais com uma alta concentração de gatos. As colónias, os centros de recepção e os criadouros… são lugares onde o calicivírus prolifera nos gatos. Os animais não vacinados, muito jovens ou muito velhos, aqueles com outras patologias… estão particularmente expostos a esta gripe. 

Quais são os sintomas do calicivírus felino?

Os sintomas do calicivírus felino são semelhantes aos duma constipação nos humanos. Na maioria dos casos, o calicivírus em gatos afeta as vias respiratórias e os sintomas deste vírus ocorrem entre dois a dez dias após a infecção: 

  • Lágrimas excessivas.
  • Febre.
  • Congestionamento nasal.
  • Espirros. 
  • Tosse. 
  • Falta de apetite 
  • Conjuntivite 
  • Feridas da boca
  • Decadência
  • Diarreia
  • Desconforto nas articulações

Nos casos mais graves, quando o animal tem um sistema imunitário muito fraco ou a doença não foi devidamente tratada, esta gripe pode evoluir para pneumonia ou causar úlceras da córnea. As variantes mais agressivas do vírus, como o calicivírus virulento sistémico, podem causar sintomas mais graves como hemorragias, icterícia e vasculite. 

Como se propaga o calicivírus felino?

Um dos maiores perigos é a forma como o calicivírus propaga-se. Pode ser espalhado por contato direto com um gato infectado ou portador do vírus, também pode ser pelo contato com objetos ou espaços que tenham sido utilizados por outro felino na mesma situação, tais como caixas de areia, brinquedos, tigelas de comida, roupa de cama, etc. 

A doença é transmitida através de secreções tais como mucocidade nasal, saliva ou lágrimas. A gravidade da situação é que se trata dum vírus extremamente resistente, que é capaz de sobreviver em superfícies até um mês. Além disso, não só os gatos doentes podem ser uma fonte de infecção, mas também os gatos saudáveis podem ser portadores de calicivírus felino. 

Tratamento do calicivírus felino

Se quisermos combater esta gripe antes dela aparecer, a forma mais eficaz de prevenção é através da vacinação. Os especialistas recomendam uma tripla vacinação, com doses às 9 e 12 semanas de ter nascido e uma revacinação quando o gato atinge um ano de idade. No entanto, a vacinação não garante que o gato nunca ficará infectado, mas que é menos provável que o apanhe e, se o apanhar, a doença será mais branda.

Também podemos prevenir a infecção protegendo o ambiente do seu gato e mantendo-o afastado de gatos desconhecidos. Mas se o meu gato já está infectado, qual é o tratamento para o calicivírus felino? Não existem medicamentos que matem o vírus, pelo que é um tratamento paliativo que reduz os efeitos da doença até que o gato seja curado por si só. A comida húmida temperada ajuda-os a recuperar as suas forças e a aumentar o seu apetite se não quiserem comer. 

O calicivírus felino pode ser completamente curado?

O calicivírus felino está completamente curado na grande maioria dos casos que são tratados. De todos os gatos que superam a doença, 80% eliminam completamente o vírus. Contudo, 20% daqueles que superam a doença permanecem portadores para o resto das suas vidas, pelo que se deve ter cuidado no seu contato com outros felinos.

Lembre-se também que em Tiendanimal pode encomendar os seus envios com a recolha Punto Pack, para que possa receber a sua encomenda confortavelmente perto de casa. Aqui está o link onde poderá procurar informações.

Ajudante Técnico Veterinário especializada em etologia canina. Tiendanimal me permite trabalhar no que mais me apaixona: o mundo animal. Consigo conciliar o meu trabalho com voluntariados em protetoras, santuários, reservas e qualquer evento ou atividade relacionada. Tenho participado de diversos seminários e cursos relacionados com a educação canina, as aves, a primatologia e muito mais. Desfruto a aprender cada dia mais destes incríveis companheiros com os que temos a sorte de conviver.

« Anterior

Os primeiros dias dum cachorro em casa

Os melhores arneses para cães pequenos

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.