Vacinas para gatos: quais e quando aplicá-las

Vacinas para gatos: quais e quando aplicá-las

Sabes quais são as vacinas para gatos e gatinhos, em que idade colocá-las e de quais doenças protegem? Continua a ler este artigo para saber de tudo.

As vacinas são fundamentais para cuidar da saúde do nosso animal de estimação. Com elas prevenimos e evitamos doenças tanto virais quanto bacterianas que, em alguns casos, podem chegar a ser mortais. As vacinas para gatos são um tratamento preventivo imprescindível que prepara o seu sistema imunológico para combater diferentes infeções.

As vacinas são criadas para ajudar a combater as doenças mediante a administração de uma pequena parte do vírus, bactéria ou micro-organismo. Ao introduzir esta substância atenuada ou inativa no organismo conseguimos que sejam produzidos os anticorpos de defesa necessários para combater a doença, no caso de contraí-la. A dose das vacinas para gatos são completamente seguras e devem realizar-se no momento adequado para garantir a proteção.

A primeira vacinação deve ser realizada depois do desmame, quando o gatinho tiver ao redor de 2 meses. E, o que acontece com a sua proteção até esse momento? Não te preocupes. Durante a lactância, a mãe lhes proporciona as defesas imunológicas necessárias através do seu leite.

Plano de vacinação para gatinhos

A partir das 7 semanas de vida, a imunidade que a mãe lhes passa começa a desaparecer, por isso devemos pôr em marcha as suas primeiras vacinas. Até que não tenham sido vacinados, não devem sair ao exterior nem interagir com outros gatos para evitar possíveis doenças. Mesmo sem receberem a mesma relevância quanto as dos cães, as vacinas para gatos têm a mesma importância já que as doenças que podem contrair são muito mais graves e têm pior diagnóstico; para algumas delas nem sequer existe tratamento.

Antes de vacinar o nosso gatinho, devemos desparasitá-lo ao redor do mês e meio. Além disso, deves fazer-lhe um teste de leucemia e imunodeficiência antes da vacinação das mesmas, para saber se são portadores. Este seria um calendário de vacinas para gatos adequado desde pequenos:

  • 2 meses: Vacina trivalente diante da panleucopenia, a calcivirose e a rinotraqueíte
  • 2 meses e meio: Leucemia felina
  • 3 meses: Revacinação da trivalente (segunda dose)
  • 3 meses e meio: Revacinação da leucemia (segunda dose)
  • 4 meses: Vacina contra a raiva

A vacina trivalente é a mais importante já que protege diante de três doenças. As outras vacinas para gatos são consideradas optativas, ainda que recomendáveis, segundo o critério do teu veterinário e a zona em que viveres, já que podem ser de risco ou obrigatórias. Ao mesmo tempo, a vacina da leucemia é fundamental para proteger os gatos que saem ao exterior e se relacionam com outros gatos.

Plano de vacinação para gatos adultos

Anualmente deves revacinar o teu gato para garantir a sua proteção diante das doenças. Desta vez, a vacina é em uma dose de cada para manter os seus efeitos ativos durante mais um ano. Assim, as vacinas para gatos adultos seriam:

  •         Vacina trivalente
  •         Vacina da leucemia felina (em gatos que saem à rua)
  •         Vacina da raiva (segundo a lei)

Lembra-te de consultar as leis de cada país ou comunidade para saber quais são optativas e quais são obrigatórias, além de consultar com o teu veterinário o que é melhor para o teu felino.

Se acabares de adotar um gato adulto e saudável que não foi vacinado, o seu sistema imunológico já está bem desenvolvido, portanto tampouco precisa de várias doses de vacinas. No entanto, é importante realizar um teste de leucemia e de imunodeficiência felina, primeiro para confirmar se ele está saudável e, segundo, porque nunca devemos vacinar os gatos contra a leucemia se já forem portadores.

Doenças combatidas com as vacinas para gatos

Panleucopenia felina: similar à parpovirose dos cães e mortal em mais de 80% dos gatinhos e em 40% dos gatos adultos. Produz uma diminuição dos glóbulos brancos, fraqueza, debilidade, desidratação, vômitos e diarreias. Além disso, é muito contagiosa.

Rinotraqueíte: doença respiratória contagiosa com sintomas de espirros, catarro e secreções oculares.

Calcivirose: doença das vias respiratórias similar à gripe.

Leucemia: doença mortal e muito contagiosa que afeta o sistema imunológico e produz tumores em diferentes órgãos.

Raiva: é mortal e transmitida ao ser humano mediante a mordida.

Outras doenças:

Imunodeficiência felina (FIV): similar ao HIV humano. Existe uma vacina para gatos com esta doença, mas a sua eficácia não está completamente comprovada e nem sempre é recomendada. Apesar de não ter cura, o seu tratamento consegue que o gato se mantenha estável e tenha uma boa qualidade de vida durante muitos anos.

Peritonite infeciosa felina (PIF): doença incurável e mortal, ainda que pouco frequente nos gatos caseiros. A vacina contra o PIF é administrada via nasal e também tem eficácia duvidosa, por isso muitos veterinários a desaconselham.

Deixe um comentário