Como cuidar de um gatinho recém-nascido órfão

Os gatinhos são muito mais precoces que os bebés humanos e em poucos meses podem subsistir por si próprios. Porém durante o primeiro mês, e particularmente as três primeiras semanas, eles precisam dos cuidados da sua mãe para poder sobreviver. Às vezes acontece que uma gata rejeita algum gatinho, ou não tem leite suficiente para alimentar a todos ou não consegue cuidá-los por algum problema médico. Infelizmente a causa mais frequente da orfandade de gatinhos é que os donos inescrupulosos das gatas que ficaram grávidas acidentalmente os retiram e os abandonam, muitas vezes num saco ou dentro de uma caixa.

Para que os gatos recém-nascidos abandonados ou rejeitados sobrevivam é necessário:

  •         um ambiente apropriado
  •         boa quantidade e qualidade de nutrientes
  •         um horário regular de alimentação
  •         sono
  •         cuidados
  •         exercício
  •         estímulo que provoca defecação e micção

O trabalho será muito mais leve se conseguires que a sua mãe ou uma gata substituta os cuide, limpe e lhes dê calor, assim apenas terás que alimentá-los. É muito frequente que uma gata adopte outro gatinho se for do mesmo tamanho que os seus. Cuidar um gato órfão é uma tarefa que demanda muito tempo e dedicação, mas é muito gratificante vê-lo crescer saudável e forte.

Leite para gatos recém-nascidos

Sempre que for possível, deve-se deixar que os gatos recém-nascidos tomem leite da sua mãe durante as primeiras 12 horas, já que nesse momento obtêm o colostro. Este é um leite que parece aguado e contém os anticorpos que protegerão o gatinho contra as doenças infecciosas durante as primeiras 4 a 6 semanas de vida. Passadas as primeiras 24 horas, os bebés já não são capazes de absorver estes anticorpos no seu intestino.

Como dar o leite?

Se a mãe não estiver disponível terás que alimentar os gatinhos com um biberão especial que podes conseguir em Tiendanimal. É importante não deitar o gatinho de costas, e sim sobre o abdome com a cabeça mais alta que o rabo. Deste modo poderá engolir o leite sem se engasgar. O buraco na tetina deve permitir que quando a colocares para baixo, o leite saia gota-a-gota lentamente. Se um gatinho estiver muito enfraquecido e não puder sugar, é conveniente que um veterinário coloque um tubo nasogástrico e te ensine a utilizá-lo para poder alimentá-lo até que estiver mais forte.

Que leite podem tomar os gatos recém-nascidos?

O melhor leite que podes dar é aquele formulado especialmente para gatos. Contém os nutrientes exatos que o gatinho precisa para crescer saudável. É melhor evitar o leite de vaca ou usar um sem lactose para que não tenha diarreia. É conveniente preparar pouca quantidade, apenas para um ou dois dias, para que sempre esteja fresco. Uma receita que podes usar se fores apanhado de surpresa e não podes comprar leite em fórmula é a seguinte: 90 ml de leite condensado, 90 ml de água, 120 ml de iogurte natural (não magro), 3 gemas de ovo (não adiciones as claras). Guarda no frigorífico e limpa e desinfeta bem o biberão após cada comida. Antes oferecer a ração aos gatos recém-nascidos, aquece o leite a temperatura corporal, aproximadamente 38ºC, e agita bem como o farias com um bebé humano.

Quanto leite devem tomar os gatinhos?

Na primeira semana os gatinhos devem tomar cada dia aproximadamente 13 ml de leite por cada 100 g de peso; na segunda semana aumenta-se para 17 ml, e na terceira semana tomam 20 ml por dia a cada 100 g de peso. Estas quantidades dividem-se em porções iguais 8 vezes por dia. No geral é melhor dar um pouco menos do que demais para evitar transtornos digestivos nas primeiras semanas, principalmente nos dois ou três primeiros dias, quando é melhor dar menos quantidade, porém mais vezes.

Os gatos recém-nascidos saudáveis pesam por volta dos 100 e 120 gramas e devem aumentar entre 50 e 100 g por semana. Devem ver-se gorduchos e firmes, estar mornos, tranquilos e dormir a maior parte do tempo. Nascem com os olhos totalmente fechados e os abrem após 15 dias de vida. Se estiverem doentes perceberás a tonificação muscular fraca, os verás enfraquecidos e com apele muito seca e “grudada” ao corpo, choram muito por fome, frio ou mal-estar. Se não recebem assistência ficam cada vez mais frágeis, ficam comatosos e morrem.

Cuidados com os gatos recém-nascidos

Na primeira semana de vida os bebés não são capazes de manter a sua temperatura corporal, por tanto precisam um ambiente entre os 30 e 32ºC. Não é suficiente com cobri-los com uma manta; é necessário adicionar uma manta térmica ou um saco ou uma garrafa com água morna ou qualquer outra fonte de calor segura. Na segunda semana, a temperatura pode abaixar-se para 24ºC, e na quarta semana eles já podem regular a sua temperatura, mesmo que o ambiente esteja mais frio.

Outro aspecto importante é a estimulação da área anogenital após cada comida. A mãe lambe os gatos recém-nascidos nesta área para estimular a defecação e urina, de modo que é necessário substitui-la nesta atividade. O resultado é obtido ao esfregar esta zona com um algodão húmido e estimular de forma manual com uma massagem descendente suave no abdome. Depois da terceira semana os gatinhos já não precisam deste estímulo para evacuar. Uma vez por semana deves limpar o corpo todo com um pano húmido morno, simulando os lambidos da mãe.

Por volta dos 20-25 dias os gatinhos já podem começar a comer num prato. Podes dar-lhes uma ração para gatinhos moída e humedecida com água morna para formar uma pasta. Quando observares que os gatos recém-nascidos se alimentam bem sozinhos, podes começar a diminuir a quantidade de leite até desmamá-los por completo por volta da 6ª à 8ª semana de vida.

A partir da terceira semana os gatinhos aprendem a se relacionar com outros seres vivos. Neste momento é bom fazer-lhes muitas carícias, acostumá-los com o contato com pessoas ou com outros animais de estimação para que depois sejam adultos sociáveis e com um temperamento estável.

Por último, consulta com o teu veterinário para desparasitar os gatos recém-nascidos na segunda ou terceira semana, em função da evolução e qual desparasitante deves utilizar. Entra a 6ª e a 8ª semana já podes levar os pequenos gatinhos para os seus novos lares, se tiveres decidido não ficar com eles.

 

Deixe um comentário