Consequências da castração precoce em furões?

Consequências da castração precoce em furões?

A castração precoce em furões é uma prática realizada comumente por maxi criadouros, mas muitas vezes, a falta de informação ou a má informação por parte do nosso veterinário pode nos levar a tomar decisões equivocadas.  Castrar um furão antes do ano de vida desencadeia os seguintes riscos principalmente:

  • Mal desenvolvimento e crescimento do animal.
  • Risco de hiperplasia das glândulas adrenais (doença adrenal), o que pode derivar em neoplasia maligna de glândulas adrenais. Isto deve-se a uma desordem do sistema

endócrino, ou seja, uma desordem na produção de hormonas. Existem diversos fatores que aumentam a probabilidade de tal doença, entre esses fatores estão a genética do próprio furão, o controlo do fotoperíodo e a castração precoce.

Como evitar?

Cada um de nós pode evitar que se realizem práticas tão retrogradas e desnecessárias que causam a morte de muitos furões cada ano, nas nossas mãos está que tal prática fique abolida.

Podemos contribuir:

  • Não fomentar esta prática ao comprar furões destes maxi-criadouros.
  • O boca-a-boca:  informar às pessoas que não conhecem as consequências desta prática negligente.
  • Não deixar que o nosso veterinário opere o nosso furão antes de tempo, ao não ser que seja um caso de força maior.

Dá uma olhadela a todos os nossos artigos de furões e aprende muito mais sobre as necessidades e os cuidados deste simpático animal.

 

Deixe um comentário