Podengo ibicenico

Podengo ibicenico

Este cão é originário da Espanha, das ilhas de Maiorca, Ibiza, Minorca e Formentera e é conhecido com diferentes nomes locais, como mallorquí, xarnelo, charnegue, etc. Possivelmente foram levados a essas ilhas pelos fenícios, pelos cartagineses e, possivelmente, pelos romanos. De modo que é uma raça primitiva e rústica, sendo uma das mais antigas que existem. De fato podem inclusive ser vistos em tumbas de faraós, sendo seus primeiros indícios aproximadamente pelo ano 3400 a.C.

Eram utilizados sobre tudo na caça de coelho sem escopeta, pois os apanhavam com facilidade tanto de dia quanto de noite graças ao seu apurado olfato, o qual utilizam mais do que o ouvido ou a vista. Os podengos ibicenicos são ágeis, velozes e astutos; caçam melhor em grupo, rodeando a presa e cercando-a até apanhá-la. Para formar a matilha são usadas preferivelmente fêmeas e algum ou outro macho, pois esses são mais briguentos e não ajudam na caça.

O podengo ibicenico é um cão que às vezes não quer mostrar afeto pelo seu amo nem quer ser incomodado, mas é um bom animal de estimação e fácil de cuidar se o seu espaço for respeitado. Requer paciência quando é treinado e não é totalmente recomendado em uma casa com crianças e animais pequenos. Precisa de exercício todos os dias.

Aspecto geral do podengo ibicenico

  • Cabeça longa, estreita, em forma de cone, pequena em comparação ao corpo. Stop pouco marcado. Focinho longo, estreito, com nariz cor de carne ligeiramente convexo, fossas nasais abertas. Olhos oblíquos, pequenos, de cor caramelo como a pelagem. Olhar inteligente, mas tímido e desconfiado. Orelhas sempre erguidas, muito móveis. Têm forma de romboide alongado, com o centro da base à altura dos olhos. São finas, sem pelos no seu interior, não muito grandes.
  •  Pescoço muito magro, tanto na sua parte superior como inferior. Sua longitude é de um quarto do corpo, levemente arqueado, fibroso. A pele é tensa, lisa, sem papada.
  • Corpo: costas retas, lombo arqueado, peito profundo, estreito e longo, ventre para dentro, mas não agalgado. Musculatura forte, mas sem ser de grande volume. Grupo muscular forte e duro, com ossos evidentes. As coxas são fortes, mas não volumosas.
  • Cauda: de inserção baixa, longa, afinando-se em direção à ponta e com um penacho de pelos em forma de espiga na ponta. Posiciona-a entre as patas, em forma de foice, mas não enroscada.
  • Membros longos, de músculos longos, fortes, mas planos, bem equilibrados, dando a impressão de grande potência e velocidade. Pés com dedos longos e apertados como os de uma lebre. Unhas fortes, geralmente brancas, almofadas muito duras.
  • Pelagem: variedades de pelo liso (não sedoso, mas forte e brilhante), duro (áspero, abundante, mais longo atrás das coxas e na parte inferior da cauda, aprecia-se a barba) e longo (pelos lisos, de um comprimento de aproximadamente 5 cm).
  • Cor preferentemente branco e vermelho, ainda que também poderia ser aleonado num exemplar extraordinário (mas não para o pelo liso).
  • Tamanho de 66 a 72 cm nos machos e de 62 a 77 nas fêmeas.
  • Peso de 22 a 23 kg nos machos e de 20 a 21 nas fêmeas.

 

Deixe um comentário