Cuidados do lagarto de língua azul

Existe uma grande quantidade de espécies deste lagarto, cujo nome científico é Tiliqua. São originários da Austrália, Nova Guiné e Tasmânia e encontram-se em zonas de floresta aberta, nas margens dos rios na selva e nas zonas semidesérticas. Todos os escíncidos têm uma cabeça larga e triangular, com corpos robustos e patas muito curtas e pequenas, com dedos delicados. Caracterizam-se por ter uma língua cor azul profundo dentro de uma boca muito rosada. São bastante dóceis e fáceis de manejar e domesticar. Só deves ter cuidado de lavar bem as mãos se mexeres na sua comida, já que podem tentar morder-te nos dedos se sentem um cheiro apetitoso. Podem confundi-los com um rato pequeno! O tamanho varia um bocado segundo a espécie, mas os adultos medem perto de 50 cm. A sua expectativa de vida é de 10 a 20 anos, segundo os cuidados e a alimentação que recebam.

Habitat do lagarto de língua azul

Eles precisam de um habitat grande porque no seu ambiente natural caminham bastante, pelo que o ideal é um terrário entre 200 e 250 litros. Como substrato podes utilizar aparas de madeira que não tenham vapores tóxicos nem tenham sido tratadas com inseticidas. Certifica-te de fornecer esconderijos, como caixas de cartão, cortiça, tubos de PVC ou troncos para eles se esconderem. Os troncos e ramos vão servir também para escalar e descansar em diversas alturas. Os escíncidos não são arborícolas como as iguanas e outros lagartos, mas gostam sim de subir sobre superfícies planas. Isso serve também como exercício para se adaptarem melhor à vida em cativeiro. Outro acessório importante é um recipiente com substrato sempre húmido ou com musgo ou uma toalha húmida que irão usar na época de muda.

A temperatura ambiental deve apresentar um gradiente de entre 24 e 29° C, com uma zona de descanso perto dos 35°C. É importante verificares as diferentes temperaturas no recinto com termómetros. Durante a noite é conveniente que a temperatura desça até 21°C. Pode haver pequenas variações nestes valores segundo a espécie, pelo que observa bem o lagarto de língua azul para determinar com quais temperaturas fica mais confortável. No geral, é suficiente com um aquecedor por abaixo do terrário e uma luz incandescente na área de descanso, mas verifica sempre os termómetros.

Deves fornecer também uma boa fonte de radiação UVB/UVA para que ele possa sintetizar a vitamina D necessária para absorver o cálcio dos alimentos. O melhor é a luz solar direta, desde que vivas numa região onde a temperatura exterior o permita. Garante sempre que uma parte da gaiola esteja fresca e o escíncido possa refugiar-se nela se o precisar. No caso de usar luz artificial, procura tubos de boa qualidade, indicados para répteis e com o espectro completo.

Os lagartos de língua azul precisam de um recipiente grande para água onde possam tomar banho e entrar e sair facilmente. É comum que defequem nele, pelo que o deverás limpar regularmente.

Alimentação do lagarto de língua azul

Os escíncidos são onívoros, pelo que precisam de alimentos tanto de origem animal como vegetal. Os especialistas recomendam 60% de matéria vegetal e 40% de origem animal. Basicamente deves dar-lhe salada de vegetais similar às das iguanas verdes. A variedade é fundamental para fornecer um bom equilíbrio de nutrientes, sobretudo de cálcio e fósforo. É recomendável o artigo sobre nutrição de iguanas, já que aparecem os vegetais que são bons ou nocivos para os lagartos.

Os lagartos de língua azul adoram os morangos, os pêssegos, as bananas, as peras e outras frutas suculentas. Portanto, trata de ter sempre uma pequena ração reservada para eles. Podes congelar um bocado durante a temporada e assim terás mais tarde quando não houver nas lojas.

Os alimentos de origem animal consistem em vermes de distintos tipos, grilos pequenos e ratos recém-nascidos. À medida que crescerem podes oferecer-lhes presas maiores, como minhocas, larvas e pupas de Zoophoba, etc. Para garantires uma boa dotação de minerais e vitaminas, adiciona ao alimento um bocado de suplemento multivitamínico para répteis, pulverizando-o na sua comida.

Enquanto o teu animal de estimação for pequeno, oferece-lhe todo o alimento que quiser comer; à medida que ele for crescendo verás que a frequência diminui até 2 ou 4 vezes por semana. Quando tiver fome, vai agir de forma muito eloquente e vai lançar-se sobre qualquer coisa que se mexer. Desta forma, se prestares um bocado de atenção, vais aperceber quando é que ele quer a sua comida.

« Anterior

O habitat em aquários de água salgada

Controlo e manejo da água nos lagos de jardim

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.