Doenças que transmitem as carraças

As carraças ou carrapatos são ectoparasitas que podem pôr a saúde do seu peludo em risco. Há inúmeras espécies diferentes de carraças que podemos agrupá-las em dois tipos: duras e moles. Estes parasitas prendem-se na pele do cão e se alimentam do seu sangue, produzindo comichão e irritação. Mas o mais perigoso é que estes parasitas são transmissores de inúmeras doenças infeciosas que podem ser mortais, por isso deverias conhecer quais são as doenças que estes parasitas transmitem para ser o mais consciente possível na hora de protegê-lo.

Quais doenças transmitem as carraças aos cães?

Doença de Lyme ou Borreliose

Doença multi-sistémica transmitida pela carraça Ixodes ricinus infetada pela bactéria Borrelia burgdorferi. A infestação costuma acontecer em menos de 10% dos casos por tanto, se o teu cão teve este tipo de carraça não significa que tenha sido contagiado. É mais habitual em zonas húmidas e cálidas do norte da península, mas também pode acontecer mais no Sul, em lugares montanhosos e húmidos.

Os sintomas são difíceis de diagnosticar já que são comuns com outras doenças, como a apatia e a febre. Além do mais, podem aparecer em semanas, e até mesmo meses. O mais frequente e coxear a causa da inflamação articular. Também aparecem sinais neurológicos e cardíacos, falta de apetite, decaimento e problemas renais.

Ehrlichiose

Uma das doenças mais comum que transmitem as carraças. Transmitida pela carraça Rhipicephalus sanguineus infetada pela bactéria Ehrlichia canis.

O período de incubação varia entre oito e vinte dias e os sintomas e a gravidade da doença dependerão em grande medida do sistema imunológico do cão. Manifesta-se com debilidade, dores articulares e musculares, coxeadura, perda de peso, falta de apetite, anemia, febre, olhos lacrimejantes, hemorragias e problemas neurológicos. Também pode causar arritmia e insuficiência renal.

Utiliza-se um tratamento sintomático segundo os sintomas que surjam. Com o devido tratamento, se produz uma melhoria em apenas um par de dias e desaparecem os sintomas; contudo, o prognóstico é mais grave em cães com infeções crônicas. 

Anaplasmose

Doença que transmitem as carraças Ixodes e Dermacentor infetadas pela bactéria Anaplasma. Os sintomas são parecidos aos de uma gripe; o principal é a febre alta e como secundários vômitos, diarreia, falta de apetite, apatia, inflamação e parálise das articulações. Podem afetar o baço, o fígado, os rins e o sistema nervoso.

Pode surgir sangue na urina, nas fezes ou no nariz, já que a bactéria infeta as plaquetas e provoca uma má coagulação do sangue.

Babesiose

Doença produzida pelo parasita Babesia canis e transmitida pela carraça Dermacentor reticulatus e Ixodes canisuga.

Os sintomas aparecem aproximadamente quinze dias depois da picada. Se produz uma anemia severa, febre e icterícia; a pele fica amarela a causa de um aumento da bilirrubina. Se a doença avança e se agrava pode afetar os rins, os pulmões e o sistema nervoso, ocasionando uma perda de peso e uma inflamação do baço e dos gânglios linfáticos.

É uma das doenças que transmitem as carraças com prognóstico grave. É necessário tratar o cão o antes possível, já que causa morte por insuficiência renal ou hepática.

Hepatozoonose

É transmitida principalmente pela carraça Rhipicehpahlus sanguineus e costuma acontecer em canis ou criadores com massificação e más condições de higiene, especialmente em cães malnutridos com um sistema imunológico debilitado. Esta doença não se transmite pela picada da carraça e sim pela ingestão.

Afeta o sistema digestivo, o fígado, os gânglios e os ossos. Produz febre, diarreia, dor corporal, hipertermia, anemia, poliúria e problemas de motricidade. Esta doença que transmitem as carraças também pode causar alterações respiratórias. 

Parálise

Deve-se agir o mais rápido possível, já que pode ser letal. Além do mais, é transmitida por umas 40 espécies de carraças, em qualquer época do ano e em qualquer região. As carraças têm toxinas na saliva que são liberadas através da sua mordida causando: primeiro debilidade muscular e cansaço geral, depois parálise parcial da zona onde estiver a carraça e, se não for tratada, parálise total.

Os sintomas surgem um par de dias após a picada.

Todas as doenças que transmitem as carraças podem ser prevenidas facilmente utilizando coleiras desparasitantes, pipetas e outros produtos tipo repelentes que fazem com que o teu cão se mantenha a salvo destas infeções. Em Tiendanimal poderás encontrar todas as marcas e escolher a melhor para o teu cão. E se tiver dúvidas sobre qual escolher, dá uma olhadela neste post:  Qual é o melhor desparasitante para cães e gatos?

E neste outro artigo poderás aprender como remover carraças se o teu animal de estimação tiver um destes inquilinos não desejados.


« Anterior

Como cuidar de uma tartaruga de água?

Os animais pressentem as catástrofes?

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.