Planificação de um lago de jardim

Projetar e levar a cabo um jardim aquático é muito mais simples do que parece. Se tens pouco espaço ou tens apenas uma varanda podes construí-lo em meio barril ou num vaso grande. No entanto, num terreno com mais espaço é possível fazer um muito maior. Terás de escolher as plantas conforme ao tamanho do espelho de água ou também podes pôr uma pequena cascata com uma bomba ou algum tipo de enfeite que gostares, como uma escultura, umas rochas, etc.

Trata-se de ter um bocado de água que forneça movimento à paisagem, o reflexo, o som, a vida da natureza. Não há nada mais relaxante que o suave murmúrio da água a correr, que oferecerá tranquilidade depois de um cansativo dia de trabalho.

Em relação aos lagos propriamente ditos, historicamente há dois estilos diferenciados:

  • Os formais, com formas geométricas bem definidas, com decoração sóbria, usualmente uma fonte ou uma estátua, de aspecto claramente artificial.
  • Os informais, com um desenho que não segue regras pré-estabelecidas, mas que trata de imitar a natureza tanto quanto possível. O desafio consiste em conseguir um espaço bem equilibrado, tanto estética como ecologicamente.

O lugar onde o lago vai ser colocado deve receber o sol direto tanto quanto possível, já que as plantas aquáticas não crescem à sombra. No entanto, poderia instalar-se na sombra um espelho de água que funcione de forma decorativa, refletindo árvores ou plantas próximas ou com um sistema de aterros ou uma fonte.

O lago com plantas não deve ter nenhuma árvore que projete a sombra ou perca as folhas sobre ele. As folhas decompõem-se e apodrecem na água.

Outra questão importante é a relação entre o tamanho e a profundidade. É mais fácil conseguir um equilíbrio biológico num lago grande. Num de até 2 metros de diâmetro é recomendável uma profundidade de 60 a 70 cm, e se é menor, um mínimo de 50 cm. Quanto maior for a superfície da água, maior deverá ser a reserva de água fresca no fundo. O ideal é ter diferentes profundidades e aumentar desde a borda para o centro e assim poder cultivar diferentes espécies de plantas, chegando no centro a 1 metro ou 1,5 metro no máximo. Os 10 cm superficiais do lago aquecem com o sol, mas com maior profundidade a água mantém-se fresca. No inverno, pelo contrário, o fundo do lago mantém-se a uma temperatura estável de não menos de 4ºC, enquanto que a superfície pode chegar a congelar. Sem essa reserva no fundo, os peixes e as plantas não poderiam sobreviver no inverno ou no verão, além de que poderiam proliferar as algas graças às mudanças constantes de temperatura.

Uma vez que escolheste o lugar onde instalar o lago deverás construí-lo. Pode ser cavado na terra com a forma e profundidade que quiseres e depois recobrir todo o fundo com uma membrana de PVC ou comprar um remodelado de poliuretano. Este último sistema é mais fácil de instalar e mais resistente aos raios solares e a rupturas causadas pelas raízes das plantas ou pelos peixes. Existem diferentes formas e tamanhos, de modo que tens muitas opções para o teu jardim aquático.

Finalmente, não te esqueças de planejar as terminações não vegetais do lago. Sem dúvida, deverás criar uma borda atrativa para ocultar o material sintético do lago. Podes fazer isto com pedra, com troncos, com tijolos ou com um deck de madeira, por exemplo. Procura um material que combine com o ambiente e, além disso, seja resistente à humidade. Caso o lago seja de tipo oriental, as pontes formam parte inseparável do desenho e oferecem a oportunidade de desfrutar mais de perto o lago que criaste.

« Anterior

Plantas Aquáticas

Catnip: a erva gateira

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.