Tanques: água em movimento

Tanques: água em movimento

Nada traz mais magia e harmonia ao jardim que o som do movimento da água a cair por umas rochas ou por uma fonte. Além de movimentar a água aumenta os níveis de oxigênio dissolvido, o que beneficia o ecossistema. Os lagos ou tanques de desenho natural ficam muito bem com cascatas, enquanto que os formais se complementam melhor com fontes, que apresentam diferentes esguichos para conseguir desde algumas gotinhas até altas colunas de água. Os desenhos variam desde simples bicos até elegantes estátuas, passando por todas as variedades que podes imaginar. Para instalar uma fonte ou uma cascata será imprescindível utilizar uma bomba e um filtro.

A bomba de água: há dois tipos de bombas de recirculação, as submergíveis e as externas. As externas colocam-se em uma pequena construção oculta junto ao tanque e serve para bombear grandes quantidades de água. Para conseguir efeitos decorativos no geral são utilizadas as submergíveis, que são de fácil instalação e geram um fluxo suficiente para uma cascata ou uma fonte. Além disso, ao misturar a água da superfície com as mais profundas, garante uma temperatura uniforme da água. Nunca deve funcionar em seco, pois o motor arruinar-se-ia. Se quiseres semear Nympheas, é importante recordar que estas plantas precisam águas tranquilas, por tanto deves colocá-las o mais longe possível do fluxo da água para que a turbulência não prejudique o seu desenvolvimento.

O filtro: é um elemento muito necessário para a manutenção do ecossistema que limpa a água ao passar por um fluxo impulsado por uma bomba através de uma série de camadas de materiais filtrante. Segundo o desenho do filtro, estas podem ser de areia, cascalho, esponjas, carvão, etc. Este filtramento melhora notavelmente a qualidade da água. De modo geral existem dois tipos de filtragem: a mecânica e a biológica. A mecânica elimina partículas grandes, que são retidas de igual modo que com uma peneira. Poderíamos incluir também aqui a filtração química, que retém micropartículas que são nocivas, geram mau odor ou colorem a água mediante a sua adesão a substâncias como o carvão ativado. A filtração biológica, por outro lado, não é mais que um conjunto de colónias de bactérias que degradam os produtos de resíduos gerados pelos organismos vivos do tanque (nitrogênio, amoníaco e nitritos) Se estes resíduos se acumulassem, resultariam sumamente tóxicos. No geral os filtros têm várias camadas, a primeira é uma malha plástica que retém as substâncias maiores, logo passa por um material mais denso e por uma camada de carvão e logo por outro material fino e poroso que contém as bactérias benéficas. A água filtrada se considera biologicamente pura.

O filtro deve ser escolhido de acordo com o tamanho e a carga biológica do tanque. Para uma filtragem eficiente todo volume da água deve passar através do sistema pelo menos uma vez por dia.

Periodicamente se deve limpar o filtro e retirar o material acumulado para não impedir o fluxo da água. O filtro biológico não deve lavar-se com água da torneira, pois seria prejudicial para as bactérias. Se for necessário enxaguá-lo, utiliza água limpa do tanque.

Fontes e cascatas: para criar uma fonte que tenham movimento e oxigene a água é necessário uma bomba submergível com a saída conectada a uma mangueira e um esguicho. O desenho do esguicho determinará a forma e o estilo do jato de água. A largura e a altura dependerão da potência da bomba. Parte da água é dissipada no ar ou salpica para fora do lago, de modo que deves controlar o nível de água e adicionar um pouco cada vez que for necessário.

Para instalar uma cascata também é necessária uma bomba submergível que eleve a água até o mais alto da pendente através de uma mangueira e um desnível por onde a água possa cair novamente. Este pode ser feito com rochas, galhos, cântaros ou comprar um de resina ou um material similar resistente à água. As cascatas também ficam muito bonitas para unir dois tanques contíguos que foram feitos a diferentes alturas seguindo o desnivelamento do terreno. Para evitar que o desenho fique desproporcionado, não convém que a altura da cascata supere um terço da longitude do tanque.

Deixe um comentário