Vacinas para furões

Vacinas para furões

Assim como os cães, os gatos ou os coelhos, os furões também precisam seguir um plano de vacinação anual para não serem expostos a perigosas doenças. Ainda que em regiões as vacinas para furões não são obrigatórias, recomenda-se aplicá-las para prevenir o contágio. Além disso, se fores viajar para fora do país, é necessário que o teu furão esteja vacinado e com o passaporte em dia.

E, claro, assim como os demais animais, os furões também precisam ser desparasitados tanto interna como externamente.

Quais são as vacinas para furões recomendadas?

  • Cinomose canina. É a vacina para furão mais importante para a sua saúde. A cinomose é uma doença viral muito grave e altamente contagiosa que é transmitida pelo ar, pelos fluídos, pelo contato com animais doentes (tanto furões como cães),  través de camas, brinquedos ou mantas infectadas. O seu nível de mortalidade é muito elevado, existindo poucas probabilidades de que o animal se recupere após ser infectado. A cinomose afeta as vias respiratórias, o sistema digestivo e o nervoso, causando sintomas como a fraqueza, o cansaço, a falta de apetite, a febre, diarreias abundantes e uma desidratação severa.
  • Raiva. Mesmo que a raiva esteja erradicada em Portugal desde 1956, alguns países próximos ainda sofrem surtos desta doença mortal. É um vírus que se contagia através da mordida ou através das mucosidades, afetando primeiramente o sistema nervoso central e mais tarde os órgãos, causando a morte do animal após 7 – 10 dias desde o surgimento dos primeiros sintomas.

Como podes ver, a cinomose e raiva são as duas únicas vacinas para furões necessárias, de modo que não exigem nenhum esforço nem complicação estar em dia com este aspecto tão importante para a sua saúde. Lembra-te de que é melhor prevenir do que curar. Para que conheças a pauta correta de vacinação, ensinamos como e quando deves aplicar a vacina para furões.

Plano de vacinação para furões: como e quando vaciná-los

Para oferecer uma proteção eficaz deves seguir uma pauta correta na vacinação de furões, respeitando as diferentes doses e o tempo entre uma e outra.

Para furões filhotes, 3 vacinas contra a cinomose e 1 contra a raiva, deixando sempre três semanas de espaço entre cada uma. Um bom calendário seria:

  •  8 semanas: Primeira vacina de cinomose
  • 11 semanas: Segunda vacina de cinomose
  • 14 semanas: Terceira vacina de cinomose
  • 17 semanas: Raiva
  • Anualmente uma vacina de cinomose e outra de raiva

Se somente aplicas duas vacinas de cinomose, não garantes a imunidade total do animal e ele ficaria exposto à doença se ocorre o contato. Recomenda-se aplicar a de raiva entre os 4 e os 6 meses, mas sempre deixando uma separação de duas ou três semanas desde a vacina de cinomose para evitar o risco de efeitos colaterais.

Os furões adultos que não tenham sido vacinados de filhotes também terão que seguir o plano de vacinação com três vacinas de cinomose espaçadas.

Já que atualmente não existe uma vacina contra a cinomose específica para furões, utilizam-se as de cães. No entanto, não todas as vacinas são adequadas nem seguras para eles, de modo que deves consultar o teu veterinário sobre qual é a melhor. As vacinas múltiplas para cães como a pentavalente não devem ser usadas em furões, já que contêm outras doenças que não os afetam.

Miriam Zazo

Veterinária Tiendanimal

Deixe um comentário