Como adotar um gato? Saiba passo-a-passo como receber um novo elemento na família

,

Ter um animal de estimação pode ser uma alegria, mas também representa uma responsabilidade. E embora seja cada vez mais comum ter um em casa, os números de abandono de animais não diminuem tanto quanto deveriam. Por isso, se está a pensar ter um gato, vamos contar-lhe como adotar um.

Mas afinal porque deve adotar um gato? Porque a situação dos animais abandonados em Portugal continua crítica. É inacreditável, mas saiba que cerca de 50 mil animais abandonados são resgatados das ruas portuguesas por ano, segundo um alerta recente dado pela Associação Nacional de Médicos Veterinários dos Municípios. Na verdade, é necessário existir uma maior consciência por parte da sociedade no que respeita ao problema do abandono de animais.

Anote. Estimativas indicam que mais de 90% por cento dos gatos recolhidos pelas sociedades protetoras estão na rua. Por este motivo, as protetoras optaram por começar a gerir as colónias de gatos vadios, dedicando-se à sua alimentação, esterilização, controlo de crias e controlo sanitário.

Mas esta não é uma solução permanente. Na realidade, o melhor que podia acontecer é que alguém os acolhesse. Assim, se está preparado para receber um novo elemento na sua família…. Já pensou em adotar? Se tem algumas dúvidas a este respeito vamos explicar-lhe como adotar um gato.

Requisitos para saber como adotar um gato

Já que considerou ter um animal de estimação, julgamos que está ciente de todas as responsabilidades, na medida em que os donos devem cumprir os seguintes requisitos quando se dirigirem às protetoras de animais:

1. Ser maior de idade.

2. Comprovativo de morada, isto é,um documento que mostra que o local onde o gato vai morar é a sua casa.

3. Contrato de adoção: neste contrato o dono concorda em cuidar do gato e mantê-lo nas melhores condições, dando-lhe os cuidados veterinários necessários, compromete-se a não usar o gato para criação, a notificar o protetor de quaisquer alterações e, é claro, a não o abandonar.

4. Pagar os custos: Sim, adotar tem um custo, mas é uma doação para cobrir os custos veterinários que o animal teve na sociedade protetora.

Embora estes requisitos sejam aparentemente simples, tenha em mente que a sociedade protetora tem o direito de não lhe entregar o gato se considerar que não cumpre algum dos predicados exigidos. Acima de tudo, o objetivo é zelar pelo bem-estar dos animais que recolhem, por isso esperam que o seu compromisso com esses gatinhos seja igualmente sério da sua parte.

Quais as zonas que os gatos precisam ter em casa

Uma vez que tenha escolhido a idade do gato, tem que assegurar-se de que o animal de estimação tem o seu próprio espaço em casa. Em particular, o melhor que pode fazer é pensar em quatro opções:

  • Zona de higiene: coloque a caixa de areia longe da comida e num local ventilado.
  • Zona de brincadeira: onde deve colocar o arranhador e alguns brinquedos.
  • Zona de alimentação: sempre com água fresca.
  • Zona de descanso: esta será determinada pelo gato, na medida em que se trata do lugar em que se sente mais cómodo.

Todos merecemos uma segunda oportunidade para receber carinho. Asseguramos que se optar por adotar um gato não só terá amor verdadeiro, como também ajudará este peludo tenha uma vida melhor.


« Anterior

O que mais deveria saber sobre os galgos?

Caraterísticas das tartarugas: Que espécies existem?

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.