Carraças em cães

As carraças são um dos parasitas mais comuns em cães. Devemos ser o mais precavidos possível com este tipo de infestações através da desparasitação para evitá-los. As carraças em cães podem provocar problemas de pele, comichão, ardor e também transtornos imunológicos. Algumas transmitem doenças que podem colocar em perigo a saúde do teu pequenote. Assim que… a prevenção é sempre o melhor! No blog poderás encontrar conselhos sobre como desparasitar o cães e também informação sobre os diferentes antiparasitários que existem para proteger o teu cão destes ectoparasitos.

O que são as Carraças?

As carraças são uns parasitas externos tipo ácaros que se alimentam do sangue e podem transmitir diferentes tipo de doenças contagiosas. São artrópodes de tamanho médio que medem entre 3 e 8 mm, e conseguem crescer mais ao alimentar-se do sangue do teu animal de estimação. Há dois tipos de carraças, duras ou moles, e milhares de espécies diferentes dentro de cada grupo. As carraças têm um ciclo de vida que se divide em 4 fases: ovo, larva, ninfa e adulto.

Estes parasitas são escuros, têm 8 patas, e não voam, não saltam, nem são demasiado ágeis. Costumam prender-se nas partes onde a pele é mais fina, por tanto os primeiros lugares onde deves procurá-las serão as orelhas, o pescoço, barriga e entre a virilha. Nestas partes têm um melhor acesso ao sangue, por tanto poderão alimentar-se com menos esforço.

Qual é a época de maior risco de carraças em cães?

Nos meses e verão, quando aumentam as temperaturas, é quando mais perigo há de contágio por carraças e quando mais deves aumentar a precaução e proteger o teu cão. Os lugares onde é mais fácil apanhá-las será nos jardins, os parques e no campo. Mas, mesmo se o teu cão sai pouco à rua, também pode apanhar alguma. Por isso é imprescindível a proteção com desparasitantes. Com a chegada do frio acaba a temporada de carraças.

Quais consequências tem a picada de uma carraça em cães?

  • Irritação e infeção. As carraças provocam comichão e farão com que o cão se coce com frequência. Às vezes pode até mesmo produzir feridas por arranhar sem parar a sua pele e terminar com uma infeção.
  • Perda de sangue. As carraças alimentam-se do sangue do cão, o que poderia provocar debilidade e anemia.
  • Transmissão de doenças. Significa o maior dos perigos destes parasitas.

Quais são os sintomas de carraças em cães?

O primeiro que perceberás, se o teu cão tem carraças, é a constante comichão. Poderás observar sangue na pele, já que a carraça rompe os tecidos. Também podes ver picadas, irritações e inclusive feridas. E, em casos mais graves, pode produzir-se uma paralise da zona onde este parasita se encontra; isto acontece pela sua saliva, que se introduz no organismo e provoca a parálise dos tecidos, inclusive pode intoxicar o animal devido às toxinas que contém. A paralise acontece pelas propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e anticoagulantes que tem a saliva, que reduzem a capacidade do sistema imunológico do cão para se defender.

As carraças também podem provocar perda do apetite, febre, apatia, vômitos e diarreia em grandes infestações. Além do mais, a picada pode provocar uma reação alérgica que se manifesta com um vulto, inflamação da pele, olhos vermelhos ou problemas respiratórios. Se detetares algum destes sintomas deves levar o teu cão ao veterinário imediatamente. 

Tipos de carraças em cães

Há inúmeras espécies de carraças, mas todas elas podem ser classificadas em dois grupos segundo a sua morfologia e os seus hábitos:

Carraças duras (família Ixodidae)

  • Têm um escudo protetor em forma de carapaça dura na parte dorsal do corpo.
  • A parte pela qual se alimentam é visível.
  • Picam a menos hospedeiros e alimentam-se deles durante vários dias.
  • Poderás diferenciá-la porque podes ver todas as suas partes, quando é vista de cima.

Carraças moles (família Argasidae)

  • Não possuem carapaça protetora.
  • A parte pela qual se alimentam está na zona inferior do corpo.
  • Picam a muitos hospedeiros e se mantêm neles em períodos descontínuos (horas).
  • Poderás diferenciá-la porque podes ver todas as suas partes, quando vista por baixo.

Estes dois tipos de carraças em cães partilham o mesmo ciclo e vida: saem do ovo, viram larvas, logo ninfas e, por último, adultas. A principal diferença nas suas fases evolutivas é que, a carraças moles, passam por vários episódios ninfais antes de virar adultas. Além do mais, alimenta-se do sangue em toda as fases, portanto parasitam desde que nascem.

As carraças em cães são muito perigosas porque podem contagiá-los de diferentes doenças que colocam em risco a sua saúde. As mais comuns são a doença de Lyme ou Borreliose, a anaplasmoses, a babesiose, a hepatozoonose e a ehrlichiose. Aqui podes ampliar a informação sobre estas doenças. Além do mais, neste outro post ensinamos a retirar as carraças.


Encontra as melhores marcas de desparasitantes para cães em Tiendanimal para uma proteção eficaz do teu cãozinho.

« Anterior

Cuidados com o esquilo listrado

Como melhorar a chamada do teu cão

Seguinte »

Deixe um comentário

¿Necesitas hacer una consulta veterinaria? Recuerda que tu veterinario de confianza es siempre el mejor profesional para ayudarte con la salud y el cuidado de tu mascota. Mas, da Tiendanimal , queremos sempre oferecer o melhor e, para isso, temos uma equipe de especialistas que o aconselharão através do Serviço de Consulta Veterinária em nosso site.